ACESSE O EDIFÍCIO DIGITAL

Notícias PRECEP 5G

PRECEP 5G

DENGUE: A IMPORTÂNCIA DE CLASSIFICAR O RISCO 

mosquito da dengue

Nesses períodos mais quentes e chuvosos, sempre chega ela: a preocupação constante com a dengue. Essa doença endêmica ocorre ao longo do ano, mas como todos sabem, no verão, o alcance dela aumenta. Vale usar essas ruguinhas de preocupação, tanto para prevenir a reprodução do transmissor, quanto para reconhecer os sintomas para garantir uma evolução favorável.

Em 2014, o Brasil adotou a atual classificação de casos de dengue, revisada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Esta classificação, além de ser mais simples, orienta as decisões médicas, ajudando a determinar o local de tratamento e o dimensionamento adequado. O foco principal é aprimorar a assistência ao paciente, especialmente no que diz respeito à suspeita adequada e precoce da doença.

O reconhecimento dos sinais de alarme é crucial, orientando os profissionais de saúde na triagem e no monitoramento clínico. Esses sinais alertam sobre extravasamento de plasma e/ou hemorragias, indicando um risco maior de choque grave e até mesmo óbito.

É preciso ficar atento a dor abdominal intensa (referida ou à palpação) e contínua; vômitos persistentes; acúmulo de líquidos (ascite, derrame pleural, derrame pericárdico); hipotensão postural (queda de pressão ao levantar-se) ou lipotimia (que é um quase desmaio); aumento do fígado, que pode ser palpado mais de 2 cm abaixo da costela; sangramento de mucosa; fraqueza, exaustão e/ou irritabilidade.

Assim, é crucial a organização eficiente dos serviços de saúde, especialmente durante epidemias, incluindo acolhimento e triagem com classificação de risco.

A prevenção é a melhor arma contra a dengue. Busque ajuda médica ao menor sinal de alarme e contribua para a eficácia do sistema de saúde. Juntos, podemos enfrentar essa ameaça de forma mais eficiente e proteger a saúde de todos.

Por Luiz Guilherme Camargo de Almeida – clínico geral e presidente da Regional Alagoas da Sociedade Brasileira de Clínica Médica | Edição do dia 15/03/2024

Leia no site: Gazeta de Alagoas

Acesse nossas Redes Sociais